sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Josany Barroso dá um testemunho de fé emocionante!


Nossa... Como a vida nos ensina! Passei a minha vida detestando o dia do meu aniversário, não queria papo ninguém, ficava com raiva das felicitações, emburrada (quem me conhece sabe!) até que, em um desses dias especiais da vida, Deus me fez repensar...
 Há cinco anos, Ele me deu a oportunidade de renascer, justamente no dia do meu aniversário. É com muita emoção que escrevo e agradeço a Deus por tudo que passei, pela oportunidade de viver, de ser curada, pelos amigos que encontrei, as amizades que reafirmei na minha luta, por meu amado marido, pelo presente lindo que ganhei (a minha filha), por minha família ...
Cinco anos passados de uma luta contra o câncer é como ser absorvida de um fardo, é a sensação maravilhosa de vitória.
 É Deus manifestando Seu poder em minha vida... Não tenho nem palavras para agradecer o que Deus tem feito por mim. Que Deus me conceda muitos e muitos anos de vida e ao mesmo tempo, quero desejar muitas bênçãos àquelas pessoas que estiveram ao meu lado, que se doaram por me ajudar, as que oraram de perto e de longe e as que me amam. Amo vocês, amo viver e amo a Deus.
 Josany Barroso
Campina Grande - PB

quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Presidente AC2B, Eduardo Pereira sofre acidente em Brasília

O caro do Eduardo Pereira é o Polo (carro à direita)
       Falei por telefone com Eduardo Pereira, está bem, a matéria abaixo do Correio Brasiliense é inexata, na verdade o air bag do carro do Eduardo o protegeu totalmente, apenas pelo impacto ao air bag ele ficou com umas dores no táxi, coisa normal nestes incidentes. Eduardo nem perdeu chegou a perder os sentidos, quem foi socorrido foi o outro motorista.

Dois carros colidiram de frente na DF-001, próximo ao condomínio Solar de Brasília, no Lago Sul, por volta das 7h40 desta quinta-feira (30/8). O Corpo de Bombeiros levou uma das vítimas de helicóptero para o Hospital de Base de Brasília. Outro ferido foi encaminhado de viatura para o Hospital Regional do Paranoá. Os dois estavam em estado grave e inconscientes.


Os veículos envolvidos no acidente foram um Fiesta vermelho, conduzido pelo gerente de posto de gasolina Aglínio Alves, 27 anos, e um Polo prata do funcionário público Eduardo Pereira, 51 anos. Ambos ficaram com a frente destruída e algumas partes do primeiro carro se espalharam pela via - a porta esquerda do lado do motorista foi arrancada com a violência da batida.



O administrador Waikynã Araujo, 23 anos, ia para o trabalho em um Palio pela mesma via e dirigia em frente ao Polo. "O Fiesta estava vindo no sentido contrário ao nosso e perdeu o controle, bateu na lateral do Palio e se chocou com o Polo", descreveu. Ele estava a uma velocidade de 70 a 80 km/h.



Desvio



O trânsito na DF-001, a Estrada Parque Contorno, foi fechado pelo Batalhão de Trânsito. Os carros que passam pela DF-025, a avenida principal do Lago Sul, e pelo balão que dá acesso à Ponte JK, tiveram que ser desviados. 

Informação do site Correio Braziliense

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Para inovar a agenda dos candidatos

por Francisco Frassales Cartaxo

Janilson Rolim “Se o eleitor é ladrão,
vote num ladrão”
A campanha eleitoral em Cajazeiras está cheia de questões judiciais. E de intrigas pessoais indicando perspectiva de violência para além dos desaforos verbais comuns em tempo de eleição. Pouco se discute assunto sério. O professor José Antônio de Albuquerque está quase rouco de tanto pregar no deserto com a sequência de artigos sobre Debates Eleitorais, a AC3, com a persistência de Josias Farias, faz avança o projeto da urbanização do Açude Grande e Cabral Filho alerta para a inclusão da cultura na agenda de nosso desenvolvimento. O padre Janilson Rolim ensina ao exemplificar: “Se o eleitor é ladrão, vote num ladrão”. Mais direto impossível.
Nem falo da ação do MAC, por notória suspeição. No entanto, não me eximo de focar um ângulo de nossos inúmeros e angustiantes problemas que, pelo menos, deveriam entrar nas preocupações de quem deseja continuar na prefeitura ou a ela voltar ou nela ingressar pela primeira vez. Essas questões podem ser abraçadas até mesmo por algum postulante à câmara municipal que, movido por interesse cidadão, demonstre o mínimo de atenção à extraordinária fase de crescimento ora vivida por Cajazeiras, infelizmente, sem a desejada correspondência no campo político-partidário. Por isso, sugiro despretensioso roteiro que, se adotado com determinação e criatividade, pode representar o diferencial de campanha.
Obras públicas paralisadas. Qualquer cajazeirense conhece várias obras públicas iniciadas e não concluídas. Algumas até já esquecidas, como o hospital parado nos alicerces junto ao Perpetão. Um giro do candidato pelo município com lápis, papel e máquina fotográfica, pode fornecer material capaz de despertar o interesse de pessoas que desejam, de fato, o bem da cidade. A partir desta lista inicial, o candidato deve pesquisar a história da obra, identificar os responsáveis pela sua paralisação, sejam gestores públicos ou empresas privadas.
Promessas não cumpridas. Aqui o candidato faz um esforço para lembrar promessas de campanhas passadas, feitas pelos candidatos a prefeito. Saca as promessas não realizadas e investiga as causas do seu abandono pelo autor.
Indústrias Fantasmas. Todo gestor público tem a mania de fazer mesura com o chapéu alheio. Às vezes, empreendimentos privados são catalogados como realizações de prefeito, governador e presidente da República. Em Cajazeiras alardeou-se, recentemente, como ação de governo a instalação de fábricas, mediante concessão de incentivos e de articulações até fora do País. Cajazeiras vibrou, por exemplo, com fábricas de calçados, montadoras de motos, indústria de produtos derivados do leite e outras iniciativas. Todas fecharam. Um mistério. Sumiram num abrir e fechar de olhos. Trabalhadores e trabalhadoras perderam seus empregos. E fica por isso mesmo.
Que fazer então? O ideal seria montar painéis em lugares públicos, com a devida autorização da Justiça Eleitoral, com fotos e textos explicativos. Painéis do tipo: “Refrescando a Memória” ou o popular “Você Sabia?” Que tal divulgar também do Guia Eleitoral? Ficam aí as sugestões para candidato, sem rabo preso, a prefeito ou a vereador. Cobrar explicação ajuda o eleitor a votar bem. Pense num trem inovador! De quebra, padre Janilson teria outros exemplos a oferecer na sua educativa pregação, além de citar ladrão e assassino. 

Juíza pune coligação De Mãos Limpas e diz:¨A moleza agora acabou em Cajazeiras¨

O Promotor Márcio Gondim também falou dos abusos cometidos pelas coligações e das novas medidas adotadas.
Juíza pune coligação De Mãos Limpas e diz:¨A moleza agora acabou em Cajazeiras¨ Áudio!
Silvana disse que agora vai ser diferente
A juíza da 68ª Zona Eleitoral, Silvana Carvalho e o Promotor da 42ª Zona, Márcio Gondim, convocaram a imprensa nesta terça-feira (28), para esclarecer algumas questões acerca das eleições municipais na cidade de Cajazeiras.
Márcio informou que está pensando em formular um pedido aos juízes eleitorais para proibir a realização de carreatas em Cajazeiras.
“Inicialmente foram permitidas na cidade por se tratar de manifestação da democracia, mas não pode haver abusos”. Disse o Promotor
Segundo Márcio, muitas reclamações acerca de “badernas” vem ocorrendo nesse tipo de eventos no município.
Juíza
A magistrada informou que o evento da coligação “De Mãos Limpa”, realizado nessa segunda-feira (27), após a decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), indeferindo a candidatura do democrata, Carlos Antonio, não estava autorizado, pois o dia era reservado aos candidatos do PSOL.

Segundo informações de Silvana, o responsável da coligação estava ciente que não poderia realizar nenhuma manifestação, desobedeceu a justiça e será representado.
“Esta magistrada vai representar o responsável da coligação por crime de desobediência, sem prejuízo das multas” Afirmou Silvana
Ela informou também, que o caso ocorrido nessa segunda-feira não foi o único, pois muitas reclamações tem chegado a justiça de desobediência e declarou: “A moleza acabou. Estamos aqui para colocar ordem e não vamos admitir que Cajazeiras seja uma terra sem lei. A justiça eleitoral vai tomar medidas mais enérgicas”